Prêmio em Cannes de Melhor Roteiro abre as portas para pernambucano Bill Labonia

Bill Labonia Rot

Anos atrás, havia a noção de que um artista, seja músico, ator, diretor, produtor ou roteirista precisava sair dos vários estados brasileiros em direção ao eixo Rio-São Paulo, se quisesse fomentar uma carreira artística de sucesso. Nos últimos anos, isso mudou com a consolidação de polos culturais independentes em cada estado. Rio e São Paulo continuam com sua relevância, mas outros estados conquistaram grande destaque como Pernambuco, abrindo maiores oportunidades para seus artistas. A Internet também ampliou as possibilidades de divulgação. O roteirista pernambucano Bill Labônia soube aproveitar os meios disponíveis. Utilizou sua criatividade como ferramenta e apostou em seu gênero favorito, os Super Heróis. Labônia escreveu o roteiro para um imaginário episódio piloto da série Arrow (Arqueiro), baseado no personagem da DC Comics, Arqueiro Verde. Ao inscrever seu trabalho no Cannes Screenplay Contest, o concurso de um dos maiores festivais de cinema do mundo, o Festival de Cannes, Labônia conquistou o prêmio de Melhor Piloto de TV – Drama.

Com grande popularidade, a série Arrow alcançou a quinta temporada, sendo exibida no Brasil, no canal pago Warner Channel e nos serviços de streaming como o Netflix. Tanto no cinema, como na TV, os filmes e séries de super heróis não param de se multiplicar e de fazer sucesso. Principalmente, junto ao público jovem e adulto que acompanha as histórias em quadrinhos. É o caso do próprio Guilherme Labônia que, desde cedo, começou a desenhar e escrever roteiros de seus heróis favoritos como os X-Men. Seu episódio de Arrow, premiado em Cannes, chama-se Broken Family (Família Quebrada). Mas não espere ver o episódio na série. O roteiro foi escrito como um “Spec Script”. Ou seja, um trabalho sem pretensões comerciais que serve apenas para revelar o talento de seus autores. E que talento. Labônia conseguiu uma grande premiação, com apenas 35 anos, fugindo do paradigma dos roteiristas brasileiros, sobretudo os nordestinos, de não conseguirem se destacar no mercado internacional. Até registro no Internet Movie Data Base – IMDB, Labônia conquistou com merecimento (Conheça aqui). Aproveitando o sucesso, Labônia lançou o livro, O Roteirista Empreendedor – Um Guia de Roteiro de Cinema para Iniciantes, via Clube do Livro (Conheça aqui). O autor ainda mantém um Workshop do tema (Conheça aqui) e o Blog Roteirista Empreendedor. O prêmio em Cannes é um indicador do talento e do potencial do jovem roteirista que ainda tem muito o que mostrar nesse mercado tão competitivo. Boa sorte, Bill Labônia.

Saiba mais

Alceu Valença foi o grande destaque da 11ª Festa Literária Internacional de Pernambuco – Fliporto

Inquieta vem com a ousada proposta de distribuir apenas filmes pernambucanos

Academia Pernambucana de Letras divulga os vencedores do APL 2016

Anúncios

Publicado em 27 de abril de 2016, em Antenado e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Vendas Digitais

Curta, compartilhe e deixe seu e-mail

Contos Noturnos

Contos da amante noturna

Ste

Aqui você vai encontrar sobre um pouco de tudo, principalmente livros. Conte com nossa sincera opinião sobre os livros, as séries e os filmes resenhados e citados.

Pão de Canela e Prosa

Onde as palavras têm sabor

marisbookshop

pensamentos de uma jovem.

Cara de Cotia

Meio divertida, por vezes filosófica, sempre confusa!

Meuus Fatos

literatura, resenhas , textos escritos por mim é indicações de livros.

Reclusidades Diárias

Esses são os meus olhos e com eles eu vejo o mundo. Quer ver comigo?

Eu, nós dois e todo mundo

Sobre amor e falta dele, otimismo, utopia e desconforto. Uma caricatura de pós-moderno em um mundo todo louco.

TraduQ

ideias e escritos traduzindo-nos

Desajustado

As (des)vantagens de ser!

%d blogueiros gostam disto: