Rubens Ewald Filho vai mostrar a história do Cinema Brasileiro no canal pago Max

Rubens-Ewald-Filho

O cinéfilo brasileiro precisa ficar atento em abril. O canal pago Max, integrante do pacote HBO, vai exibir uma série imperdível escrita, produzida e apresentada pelo popular crítico de cinema Rubens Ewald Filho, 50 Filmes Brasileiros. Ao longo de dez episódios, a série vai aprofundar a história do cinema brasileiro, através de seus filmes mais marcantes. Cada episódio terá um tema específico. Pelo título dos episódios já dá para imaginar o tema: Rindo à Toa, Caso de Polícia, O Sertão Vai Virar Mar e O Cinema de Invenção. Serão abordados clássicos do cinema nacional como Cidade de Deus (2002), Central do Brasil (1998), Dona Flor e seus Dois Maridos (1976), Lucio Flávio – O Passageiro da Agonia (1977), O Beijo da Mulher Aranha (1985), Tropa de Elite (2007), O Auto da Compadecida (2000), Bye, Bye Brasil (1980), além dos filmes de Glauber Rocha e José Mojica Marins, mais conhecido como Zé do Caixão. O programa 50 Filmes Brasileiros estreia em 05 de abril, às 23h no Max.

O crítico especialista em cinema, Rubens Ewald Filho é versátil. Trabalhou para diversos canais de TV aberta como Rede Globo, SBT, Rede Record, TV Cultura, assim como os canais pagos Telecine, HBO e TNT. Trabalhou também nos jornais A Tribuna de Santos, Jornal da Tarde, na revista Veja. Produziu guias de filmes anuais, considerados entre os melhores em língua portuguesa sobre a sétima arte. Lançou os livros O Cinema vai à Mesa, Bebendo Estrelas, O Oscar e Eu e Dicionário de Cineastas, que ele mesmo considera sua publicação mais importante. Atua como coordenador da Coleção Aplauso da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, com mais de 200 títulos publicados. Atuou em filmes como Independência ou Morte (1972) e o polêmico Amor Estranho Amor (1982), aquele pelo qual a Xuxa nem quer ouvir falar. Como roteirista, escreveu e adaptou roteiros para filmes e novelas em trabalhos como Elas São do Baralho (1977), as duas versões de Éramos Seis (1977 e 1994) e Drácula – Uma História de Amor (1980), a última novela da extinta TV Tupi. Dirigiu as peças de teatro, Querido Mundo, de Miguel Falabella, Hamlet Gashô e O Amante de Lady Chatterley. Vem participando das exibições do Oscar no Brasil como comentarista, desde os anos 80, até hoje, e colabora com diversos blogs dedicados ao cinema. Atualmente, mantém o programa TNT + Filme e faz comentários sobre filmes na Rádio Jovem Pan. Não há credencial melhor para retratar a história do cinema brasileiro. Não perca, 50 Filmes Brasileiros.

 Fonte: VcFazTV

Anúncios

Publicado em 19 de fevereiro de 2016, em Antenado e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Vendas Digitais

Curta, compartilhe e deixe seu e-mail

Contos Noturnos

Contos da amante noturna

Ste Sincero

Aqui você vai encontrar sobre um pouco de tudo, principalmente livros. Conte com nossa sincera opinião sobre os livros, as séries e os filmes resenhados e citados.

Pão de Canela e Prosa

Onde as palavras têm sabor

marisbookshop

pensamentos de uma jovem.

Cara de Cotia

Meio divertida, por vezes filosófica, sempre confusa!

Meuus Fatos

literatura, resenhas , textos escritos por mim é indicações de livros.

Reclusidades Diárias

Esses são os meus olhos e com eles eu vejo o mundo. Quer ver comigo?

Eu, nós dois e todo mundo

Sobre amor e falta dele, otimismo, utopia e desconforto. Uma caricatura de pós-moderno em um mundo todo louco.

TraduQ

ideias e escritos traduzindo-nos

Desajustado

As (des)vantagens de ser!

%d blogueiros gostam disto: