Universal Pictures aposta em seus monstros clássicos unidos em novas aventuras

Monstros Univ

A fórmula de sucesso da Marvel no cinema continua dando cria. Eles apresentaram seus personagens de destaque em filmes individuais, inseridos no mesmo universo, para depois reunir a todos em filmes de grupo. A estratégia, velha conhecida nos quadrinhos como crossover, era pouco utilizada no cinema ou em séries de TV. Agora é a vez da Universal Pictures adotar a estratégia e montar uma nova mega franquia, não satisfeita apenas com os sucessos de Velozes e Furiosos, Jurassic World e Bourne. Em seu acervo de personagens clássicos, o estúdio reúne os grandes monstros do cinema de filmes como Dracula (1931), Frankenstein (1931), A Múmia (1932), O Homem Invisível (1933), O Lobisomem (1941), A Criatura da Lagoa Negra (1954). Muitos deles foram inspirados em clássicos da literatura de terror e mistério. A ideia agora é reapresentar os clássicos personagens para o público atual, interligando os filmes individuais e preparando o terreno para o apoteótico filme do grupo, numa mega franquia de possibilidades infinitas. O ponto de partida já veio no filme Drácula – A História Nunca Contada (2014).

Na sequência, o estúdio pretende relançar novos filmes de A Múmia, Lobisomem, Frankenstein, Van Helsing, O Homem Invisível, A Criatura da Lagoa Negra e A Noiva do Monstro. Alex Kurtzman assume a direção de A Múmia e o astro Tom Cruise será o protagonista do longa, com estreia prevista para 24 de junho de 2016. Esqueçam os filmes lançados nas últimas décadas. Os produtores e roteiristas Noah Hawley (da série Fargo), Aaron Guzikowski (Os Suspeitos), Ed Solomon (MIB – Homens de Preto), Chris Morgan (Velozes e Furiosos) e Alex Kurtzman (Star Trek e Transformers) foram contratados para realizar os diversos filmes. Entretanto, a ideia pode não agradar aos fãs do gênero terror, porque o anúncio do estúdio sugere que os novos filmes serão focados em ação, aventura e fantasia, deixando o terror de lado, com a missão de atrair os jovens de hoje. Kurtzman, percebendo a reação negativa de parte do público nas redes sociais, procurou garantir que o terror não será esquecido nos filmes.

A Universal pretende usar a mesma estratégia adotada pela Marvel em sucesso como Homem de Ferro, Capitão América, Thor, para apresentar o grupo em Vingadores. A ideia chamou a atenção dos demais estúdios. A Warner adotou a fórmula para reapresentar seus icônicos personagens Superman, Batman, Mulher Maravilha e preparar o terreno para lançar a Liga da Justiça. O Netflix também adotou o esquema em suas séries baseadas nos personagens da Marvel, Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro, para apresentar depois a série Defensores, reunindo o grupo. O Estúdio Universal, no passado, já fez encontros entre seus monstros em filmes como Frankenstein Encontra o Lobisomem (1943), mas nunca reuniram todos eles em um único e coeso universo.

Anúncios

Publicado em 29 de janeiro de 2016, em Panorama e marcado como , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Vendas Digitais

Curta, compartilhe e deixe seu e-mail

Contos Noturnos

Contos da amante noturna

Ste

Aqui você vai encontrar sobre um pouco de tudo, principalmente livros. Conte com nossa sincera opinião sobre os livros, as séries e os filmes resenhados e citados.

Pão de Canela e Prosa

Onde as palavras têm sabor

marisbookshop

pensamentos de uma jovem.

Cara de Cotia

Meio divertida, por vezes filosófica, sempre confusa!

Meuus Fatos

literatura, resenhas , textos escritos por mim é indicações de livros.

Reclusidades Diárias

Esses são os meus olhos e com eles eu vejo o mundo. Quer ver comigo?

Eu, nós dois e todo mundo

Sobre amor e falta dele, otimismo, utopia e desconforto. Uma caricatura de pós-moderno em um mundo todo louco.

TraduQ

ideias e escritos traduzindo-nos

Desajustado

As (des)vantagens de ser!

%d blogueiros gostam disto: