Judeus e palestinos trocam beijos em defesa de livro proibido

beijaco

O livro Uma Barreira Viva, de Dorit Rabinyan, foi censurado em Israel pelo Ministério da Educação do país, por retratar uma história de amor entre uma judia e um palestino. A ação provocou polêmica entre vários segmentos da sociedade, dentro e fora do país e incendiou as redes sociais. O ministro da Educação, Naftali Bennett, líder do partido nacionalista religioso Lar Judaico, proibiu a obra por considerar que encoraja a “assimilação”. A justificativa utilizada para a censura, segundo o jornal Haaretz, foi o de que “relações íntimas entre judeus e não judeus ameaçam a separação de identidades”. A revista Time Out, de Tel Aviv, lançou um vídeo em resposta, com diversos casais trocando beijos. Seja entre judeus e palestinos. Seja entre heterossexuais e homossexuais. Um verdadeiro beijaço de protesto contra a atitude arbitrária do governo israelense.

A proibição retira a obra da grade escolar, sendo banido em todas as escolas de Israel. Entretanto, a polêmica deu visibilidade a autora Rabinyan e ao livro, chamado Gader Jayá, no original em hebraico, traduzido ao inglês como Borderline. No português, seria Uma Barreira Viva.  Na trama, uma tradutora israelense e um artista palestino se apaixonam em Nova York. Porém, o casal precisa retornar a Tel Aviv e Ramala para enfrentar o cenário político turbulento e conflituoso da região. O mesmo cenário que, na vida real, atingiu a própria obra e sua autora.

A proibição despertou o interesse de artistas, políticos de oposição, publicitários, escritores e intelectuais que fazem questão de divulgar a obra através das redes sociais. Bibliotecas divulgam a disponibilidade da obra em cartazes e livrarias fazem reiterados pedidos por mais exemplares. A escritora Dorit Rabinyan, israelense, descendente de iranianos, escreveu seu primeiro romance As Noivas Iranianas, em 1995. Com o passar dos anos, a autora reduziu seu ritmo inicial e lançou menos obras. O sucesso de Rabinyan foi uma surpresa até para a própria autora. Seu livro, portanto, tornou-se um símbolo da luta para derrubar as barreiras de preconceito e segregação que existem, tanto reais, quanto imaginárias. Pelo jeito, a força do amor é chave para vencer essas barreiras e nos permitir reescrever a história.

Anúncios

Publicado em 13 de janeiro de 2016, em Caracteres e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Jeanete Batista Pontes

    Será possivel numa zona de conflito tão grande como o Oriente Médio, ou mais precisamente Israel; haver mudanças tão radicais que se possa imaginar o Amor de uma judia e um palestino? Sem que aja guerra por isso? Espero fervorosamente que sim, independentemente das questões politicas(manipulaveis e sem respeito a ambas etnias). Vou esperar ansiosa o lançamento deste livro no Brasil. Se na não houver sido publicado.

  2. ROGÉRIO SOUZA CAVALCANTE

    OLHA, CASAMENTO ENTRE UM JUDEU E UM NÃO JUDEU SEMPRE FOI ASSUNTO POLÊMICO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Vendas Digitais

Curta, compartilhe e deixe seu e-mail

Contos Noturnos

Contos da amante noturna

Ste Sincero

Aqui você vai encontrar sobre um pouco de tudo, principalmente livros. Conte com nossa sincera opinião sobre os livros, as séries e os filmes resenhados e citados.

Pão de Canela e Prosa

Onde as palavras têm sabor

marisbookshop

pensamentos de uma jovem.

Cara de Cotia

Meio divertida, por vezes filosófica, sempre confusa!

Meuus Fatos

literatura, resenhas , textos escritos por mim é indicações de livros.

Reclusidades Diárias

Esses são os meus olhos e com eles eu vejo o mundo. Quer ver comigo?

Eu, nós dois e todo mundo

Sobre amor e falta dele, otimismo, utopia e desconforto. Uma caricatura de pós-moderno em um mundo todo louco.

TraduQ

ideias e escritos traduzindo-nos

Desajustado

As (des)vantagens de ser!

%d blogueiros gostam disto: