Netflix aposta em recriar série clássica Perdidos no Espaço

O produtor Kevin Burns, inspirado na recriação da série Battlestar Galactica, elogiada por seu tom mais sério e realista, pretende trazer essa abordagem na recriação de outra série icônica que ele mesmo é um grande fã. A clássica série Perdidos no Espaço (Lost in Space), grande sucesso dos anos 60, criada pelo lendário produtor Irwin Allen, também responsável por outros clássicos como Túnel do Tempo, Terra de Gigantes e Viagem ao Fundo do Mar. Burns, conhecido pela série de documentários Alienígenas do Passado, apresentou seu projeto a várias empresas interessadas e vendeu suas idéias através de leilão. A empresa vencedora é a atual vedete do mercado de streaming, com atuação global, o Netflix. Portanto, a nova série, prevista para 2017, será mais uma a integrar a coleção de produções originais do inovador serviço.

Burns passou longos anos tentando recriar a clássica série e quase conseguiu em 2003, através da Warner Bros, com o diretor John Woo envolvido, mas o projeto não vingou. Outra tentativa foi a versão para as telas de 1998, com William Hurt, Gary Oldman e Matt LeBlanc. A série atual será dirigida por Neil Marshall, diretor de episódios de séries como Game of Thrones, Hannibal e Constantine. Os roteiristas contratados foram Matt Sazama e Burk Sharpless, de Drácula – Uma História Nunca Contada. A série original teve 83 episódios, em três temporadas, exibida entre 1965 a 1968, pelo rede norte americana CBS. Na trama, criada por Allen, mostra o futuro (para eles) em 1997. No mundo super povoado, o governo decide enviar a família Robinson num foguete em direção a Galaxia Alpha Centaury, para colonizar um planeta. Os ocupantes devem permanecer dormindo em criogenia. Um dos tripulantes, o Dr. Zachary Smith, entrou na missão como um espião decidido a sabotar a viagem e consegue desviar a nave da rota. Todos ficam perdidos no espaço, entre retornar a Terra ou seguir para o destino original. Que a nova série abra caminho para refilmagem de outros clássicos como Túnel do Tempo e Terra de Gigantes. Para a Netflix, o projeto tem grande valor porque pode atrair todos os perfis de público. Sejam jovens, velhos, mulheres, homens e crianças.

Anúncios

Publicado em 23 de novembro de 2015, em Streaming e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Suki na Ongaku

Blog com letras de minhas músicas japonesas preferidas

Roberto Luiz Ribeiro

Poesia alternativa-marginal-independente e gratuita

A Taverna

Ficção Especulativa Brasileira e Dicas de Escrita!

Don Silvio

Comentando

Priscila.T.Therese Official

"we are lifelong learners " Nós somos eternos aprendizes "

enjuadinha

Momentos da vida

Livros do Coração

Resenhas de livros, filmes, teatro e cultura em geral

Entre nos Mundos

Compartilhando as minhas visitas em outros mundos.

Just One More

Café, Livros, Estudos e Mundo

Uma borboleta leitora

Como borboletas, voamos pelas páginas dos livros...

Liberte-se.

Meu nome é Hellen, tenho 18 anos e aqui escrevo sobre coisas que me interessam.

Emilly Vass

Blog Literário

Literatura Doccar

Blog Literário

Auê Cultural

A casa de todos, de todas as tribos

Vendas Digitais

Curta, compartilhe e deixe seu e-mail

Contos Noturnos

Contos da amante noturna

%d blogueiros gostam disto: