Novo Asterix, o Papiro de César é inspirado em Julian Assange, criador do WikiLeaks

papyrus-de-cesar

A rede Wikileaks, criada por Julian Assange e responsável por publicar informações confidenciais de governos e empresas, criando sucessivos problemas diplomáticos, alcançou uma nova vítima que o próprio criador da rede de informações jamais poderia imaginar. O imperador romano Júlio César, personagem recorrente da famosa série de quadrinhos franceses, Asterix e de seu eterno companheiro de aventuras, Obelix.  A criação de Albert Uderzo e René Goscinny chega em seu 36º álbum, o segundo produzido pelos novos autores, Jean-Yves Ferri (roteiro) e Didier Conrad (desenhos), que apresenta como título, O Papiro de César, lançado no último dia 22/10 em toda a Europa. Com os temas controle e vazamento de informações, redes sociais e propaganda de guerra, a nova aventura aproxima ainda mais o mundo dos gauleses com a atualidade. Um mérito dos novos criadores. Como plano para subjugar a única aldeia gaulesa resistente a invasão do Império Romano, Júlio César adota a propaganda como ferramenta, com a publicação de um livro com suas memórias sobre as guerras na Gália, antiga França.

César aceita os conselhos de seu editor, Bonus Promoplus, para não publicar o papiro que escreveu sobre suas sucessivas derrotas para invadir a aldeia gaulesa de Asterix. Mas o papiro cai nas mãos do jornalista gaulês do Eco da Lutécia, Doblepolemix, inspirado em Assange, que resolve divulgar a verdadeira história e foge para a aldeia rebelde, contrariando o imperador romano. Ferri e Conrad trabalharam juntos na aventura anterior do herói gaulês que se passa na Escócia, Asterix e os Pictos, publicada em 2013 que vendeu mais de 5 milhões de exemplares, traduzida para 15 países. Os novos autores assumiram os heróis dos quadrinhos franceses, porque René Goscinny faleceu em 1977 e Albert Uderzo, agora com 88 anos, deixou de desenhar desde 2011. Sobre a nova aventura, Uderzo declarou ter aprovado, assim como Anne Goscinny, filha de René.

Asterix foi criado em 1959, na revista Pilote e o primeiro álbum, Asterix, o Gaulês, foi publicado em 1961. Ao todo, as aventuras de Asterix já venderam mais de 365 milhões de cópias, em mais de 100 idiomas, mundialmente. O novo álbum foi lançado com 4 milhões de exemplares, sendo metade distribuídos apenas na França e os demais em 20 idiomas diferentes, principalmente em países europeus. Em breve, chegará no Brasil pela editora Record.

Anúncios

Publicado em 24 de outubro de 2015, em QG HQ e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Priscila.T.Therese Official

"we are lifelong learners " Nós somos eternos aprendizes "

enjuadinha

Momentos da vida

Livros do Coração

Resenhas de livros, filmes, teatro e cultura em geral

felicisses.wordpress.com/

Compartilhando coisas legais!

Entre nos Mundos

Compartilhando as minhas visitas em outros mundos.

Just One More

Coffee & Books

Uma borboleta leitora

Como borboletas, voamos pelas páginas dos livros...

Liberte-se.

Meu nome é Hellen, tenho 18 anos e aqui escrevo sobre coisas que me interessam.

Literatura Doccar

Blog Literário

Emilly Vass

Blog Literário

Auê Cultural

A casa de todos, de todas as tribos

Vendas Digitais

Curta, compartilhe e deixe seu e-mail

Contos Noturnos

Contos da amante noturna

Ste

Aqui você vai encontrar sobre um pouco de tudo, principalmente livros. Conte com nossa sincera opinião sobre os livros, as séries e os filmes resenhados e citados.

%d blogueiros gostam disto: