Mulheres marcantes nos quadrinhos – Terceira Parte

Woman HQ03

Faltam as personagens femininas marcantes da Editora Marvel, norte americana. Com um tempo menor de existência em relação a sua grande rival, a DC Comics, o Universo Marvel surgiu nos anos 60, a partir da antiga Editora Timely Comics, hoje extinta. Da imensa criatividade de seu autor Stanley Lieber, vulgo Stan Lee e seu parceiro, o artista Jack Kirby nasceram personagens, grupos e revistas como Homem-Aranha, Incrível Hulk, Homem de Ferro, X-Men, Demolidor, Pantera Negra, Thor, Os Vingadores e Quarteto Fantástico, entre tantos outros. Ao longo de sua história, a editora conseguiu criar muito mais personagens marcantes do que qualquer outra editora. Também é possível identificar essa proliferação entre as personagens femininas. Vamos destacar algumas delas. Dividindo entre as personagens da editora com e sem poderes sobre humanos. Conheça as personagens femininas marcantes da Editora Marvel, sem poderes sobre humanos.

Jessica Jones – Alias – Antes que me questionem. Sim, Jessica tem poderes sobre humanos. Mas os poderes praticamente não aparecem em suas tramas. Não são utilizados como principal recurso narrativo. A personagem também convive com pessoas comuns, embora tenha amizade com super heróis. Portanto, ela foi incluída na lista junto a personagens sem poderes. Jessica Campbell Jones foi criada pelo roteirista Brian Michael Bendis e desenhista Michael Gaydos, como personagem principal da revista Alias nº 1, de novembro de 2001, através do selo Marvel Max que trás uma abordagem mais adulta no mesmo contexto do universo da editora. Jones ganhou super poderes num acidente mas não adotou a vida típica de super heróis para combater o crime. Ela seguiu como detetive particular investigando mistérios relacionados ao mundo dos super poderosos. Conheceu o segurança de aluguel, Luke Cage, com quem depois se casa. Em seguida, passa a integrar a uma equipe de investigadores jornalísticos na revista The Pulse, depois do cancelamento da série Alias, ao lado de nomes conhecidos dos leitores como Ben Urich e os editores J Jonah Jameson e Joseph Robertson, tirados das páginas de Homem Aranha e Demolidor. A série The Pulse também não teve vida longa. Mas a personagem foi além. Após o casamento dela com Luke Cage, a personagem aparece em uma série de revistas, em especial, Os Vingadores. Jessica Jones foi uma das personagens da Marvel escolhidas para compor um universo urbano da editora nas séries de TV via Internet da Netflix, onde será interpretada pela atriz Krysten Ritter. Já está prevista para aparecer na série Defensores e, segundo rumores, terá participação em futuros filmes dos Vingadores. Assim, a personagem voltará aos holofotes, com grande pompa.

Natasha Romanoff – Viuva Negra (Black Widow) – Super espiã russa, inimiga de Homem de Ferro, trabalhando como infiltrada para as Industrias Stark. Manteve um romance com o Gavião Arqueiro e, depois, com o Demolidor.  Foi criada pelos escritores Stan Lee e Don Rico e pelo desenhista Don Heck. Sua primeira aventura foi na revista Tales of Suspense nº 52, de abril de 1964. A revista não trazia personagens fixos até o número 39, quando foi criado o Homem de Ferro, que passou a ser o principal personagem da publicação. Nos quadrinhos, após deixar o Demolidor, ela entrou para o grupo Os Campeões, ao lado de Hércules, Motoqueiro Fantasma e os mutantes, Homem Gelo e Anjo, ainda nos anos 70. Depois foi convidada a integrar a agência de espionagem Shield, voltando atuar como espiã. Por fim, aceitou fazer parte do grupo Os Vingadores. No cinema, aparece infiltrada nas Industrais Stark já com espiã da Shield, no filme Homem de Ferro 2, interpretada pela atriz Scarlett Johansson que repete seu papel em Capitão América 2 – Soldado Invernal e Vingadores. Pelo sucesso da personagem nas telas, a atriz retornará ainda em Vingadores 2 – A Era de Ultron.

Gwendoline Stacy – Hoje, uma sombra dramática no passado do Homem Aranha, Gwen Stacy estudou no colegial com Peter Parker e tornou-se a segunda namorada dele, nas histórias clássicas do herói. Criada por Stan Lee e Steve Ditko, assim como o cabeça de teia, Gwen apareceu pela primeira vez em The Amazing Spider-Man nº 31, de dezembro de 1965. Ela era muito bonita e popular na escola, chamava a atenção de Flash Thompson e Harry Osborn. Para Parker, ela era distante. Embora, se sentisse atraído por ela, ele também permanecia na dele. A jovem era extrovertida, gostava de festas, badalação e tinha um gosto sofisticado. O perfil normal de uma jovem da época. Mas Gwen, como aluna aplicada, havia despertado o interesse em Parker, secretamente. Quando o jovem Aranha conhece Mary Jane Watson, desperta ciumes em Gwen. Situação que facilita a aproximação do jovem casal. Gwen e Parker começam a manter um relacionamento, mas ele precisa manter suas aventuras como Homem Aranha em segredo. O relacionamento ganha novo contorno com o surgimento do pai da Gwen, Capitão de Polícia, George Stacy, que se torna um bom amigo e conselheiro de Parker. Aos poucos, Gwen ganha dimensão e torna-se importante para o herói como um referencial positivo na vida dele, cheio de problemas e complicações. Mas a vida do Homem Aranha é sempre marcada pela tragédia. No confronto do Aranha com o Dr. Octopus, uma das vítimas fatais foi o Capitão Stacy, atingido em meio a multidão, tentando salvar um garoto inocente. Seria uma antecipação ao que estava por vir.

Gwen tenta se afastar de Parker, indo morar com os tios na Inglaterra, mas o destino a trás de volta. Ela descobre que Parker é o Homem Aranha e a trama ruma para um confronto decisivo do herói com seu arque-inimigo, Norman Osborn, o Duende Verde. Parker é forçado a vivenciar mais uma morte dramática que exerce influência ao longo de sua vida. A história publicada na revista Amazing Spider-Man nº 121, escrita por Gerry Conway e desenhada por Gil Kane, tornou-se um marco da história da Editora Marvel, chocou os fãs do herói aracnídeo, sendo considerado pelos leitores como o final da chamada Era de Prata dos Quadrinhos. O próprio Stan Lee revelou depois que estava viajando, distante da editora, quando decidiram produzir e publicar a história e pegou o próprio criador de surpresa, assim como os fãs. Ele mesmo não gostou do desfecho, mas já era tarde. Parker volta a ter uma relação estável com outra personagem de tempos de colégio, a Mary Jane Watson. Chegando a se casar com ela. Os filmes do Aracnídeo apresentam os dois interesses românticos do herói e reproduzem, por duas vezes, o confronto com o Duende Verde, do alto da torre de uma ponte. No cinema, a personagem é interpretada por Bryce Dallas Howard em Homem-Aranha 3 e por Emma Stone, nos últimos filmes do Homem Aranha. Pelo jeito que anda os novos projetos da Sony Pictures, é provável que ainda veremos a mesma personagem mais adiante.

Peggy Carter – O primeiro amor na vida do Capitão América, ainda na época da Segunda Guerra Mundial. Considerando que o Capitão é mantido congelado por um tempo e depois retorna a vida. Na tentativa de retornar a normalidade e se adaptar ao lapso de tempo enfrentado, o Capitão tenta reencontrar pessoas com quem conviveu nos tempos de guerra, inclusive seu grande amor, Peggy, então, bem mais velha. Como o reflexo de um amor idealizado, impossível de ser resgatado do passado, de ser retomado. Uma leitura romântica bem ao estilo do Steve Rogers, alter ego do Capitão América. A personagem Margaret “Peggy” Carter tem sua primeira aparição na revista Tales of Suspense nº 75, que apresenta histórias do Capitão e do Homem de Ferro. Ela foi criada pelos lendários Stan Lee e Jack Kirby, sendo introduzida no contexto em que o Capitão retorna a vida, após anos de congelamento. Porém, aos poucos, sendo revelada, através de flashback, como o grande amor da vida do bandeiroso herói. Com a ausência do herói, ela continuou envolvida com espionagem e tornou-se Agente da SHIELD. Sua sobrinha, Sharon Carter, também seguiu os passos da tia, entrando para a SHIELD, como Agente 13 e se tornando um par romântico para o Capitão América. No cinema, Peggy foi apresentada no filme Capitão América – O Primeiro Vingador (2011), interpretada pela atriz Hayley Atwell, que repetiu seu papel na continuação Capitão América: O Soldado Invernal (2014). A personagem Sharon Carter também aparece no segundo filme como Agente 13, interpretada por Emily VanCamp. Após o sucesso do filme Vingadores (2012), a emissora de televisão ABC, do grupo Walt Disney, também proprietário da Editora Marvel, resolveu apostar no seriado Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. (2014). Num dos episódios também aparece Peggy Carter, como preparação para introduzir a personagem como principal da nova série Agente Carter (2015). Peggy também foi anunciada como parte do elenco de Os Vingadores 2: A Era de Ultron (2015), talvez em flashback. A atriz Atwell continua atuando como Peggy Carter.

Elektra Natchios – A filha de um embaixador grego, desde a adolescência envolvida com artes marciais, começa a estudar Ciências Políticas numa universidade norte americana se envolvendo com o estudante de direito, Matt Murdock que se tornaria depois o herói do bairro Cozinha do Inferno, em Manhattan, Nova York, o Demolidor. Entretanto, Elektra e seu pai foram sequestrados por terroristas. Com o assassinato do pai, Elektra abandona tudo para retornar a Grécia. Secretamente, ela continua seu treinamento em artes marciais com o grupo Tentáculo. Elektra se torna uma assassina mercenária e faz uma carreira criminosa. Quando é contratada pelo líder mafioso de Nova York, Wilson Fisk, conhecido como o Rei do Crime e grande inimigo de Homem Aranha e do Demolidor. Fisk envia Elektra para assassinar o herói Demolidor, mas ao reconhecer nele o grande amor dos tempos de Faculdade, a tarefa vai ficando difícil de ser cumprida. Então, o Rei do Crime envia outro assassino, o Mercenário, para matar o casal apaixonado. Os personagens caminham para uma tragédia sem precedentes nos quadrinhos. A personagem Elektra e toda a sua trama clássica foi criada pelo grande roteirista e desenhista Frank Miller. A primeira aparição dela nos quadrinhos foi na revista Daredevil n º 168,  janeiro de 1981. Miller, responsável por outra grande saga do Demolidor, conhecida como A Queda de Murdock, discutiu com a Editora Marvel porque não queria mais trazer a personagem Elektra de volta e fez os editores prometerem que a personagem não seria mais utilizada em nenhuma outra revista da Editora. Promessa não cumprida.

Elektra retornou nas aventuras de Wolverine, da SHIELD, do Demolidor, teve revistas próprias e foi fundamental na mega saga da Marvel, Invasão Secreta (2008). Em 2003, Elektra estreou no cinema, no filme Demolidor, interpretada por Jennifer Garner, do seriado Alias, ao lado do herói cego, interpretado por Ben Affleck. O filme dividiu opiniões da crítica e do público. Ainda rendeu o filme Elektra (2005), considerado péssimo pela maioria. Como curiosidade, o ator Jon Favreau, que faz o amigo de Matt Murdock, Franklin ‘Foggy’ Nelson, foi escolhido para dirigir Homem de Ferro (2008) com sucesso. O casal Ben Affleck e Jennifer Garner, depois de atuarem como Demolidor e Elektra, resolveram terminar seus respectivos casamentos para ficarem juntos, num relacionamento que dura até hoje. A personagem Elektra certamente voltará a aparecer, agora na série de TV do Netflix, Demolidor (2015).

Conheça ainda sobre outras personagens marcantes na quarta parte do especial. Leia Aqui.

Anúncios

Publicado em 8 de março de 2015, em QG HQ e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.

O Tudo

Para conhecer diversas curiosidades sobre tudo

Suki na Ongaku

Blog com letras de minhas músicas japonesas preferidas

Roberto Luiz Ribeiro

Poesia alternativa-marginal-independente e gratuita

A Taverna

Histórias fantásticas e Dicas de Escrita!

Don Silvio

Comentando

Priscila.T.Therese Official

"we are lifelong learners " Nós somos eternos aprendizes "

enjuadinha

Momentos da vida

Livros do Coração

Resenhas de livros, filmes, teatro e cultura em geral

Entre nos Mundos

Compartilhando as minhas visitas em outros mundos.

Uma borboleta leitora

Como borboletas, voamos pelas páginas dos livros...

Liberte-se.

Meu nome é Hellen, tenho 18 anos e aqui escrevo sobre coisas que me interessam.

Emilly Vass

Blog Literário

Literatura Doccar

Blog Literário

Auê Cultural

A casa de todos, de todas as tribos

Vendas Digitais

Curta, compartilhe e deixe seu e-mail

Contos Noturnos

Contos da amante noturna

%d blogueiros gostam disto: